fbpx
logo-redfox-digital
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Sair da zona de conforto é essencial

Sair da Zona de conforto é essencial para organizações de sucesso

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Certamente as empresas que não vivenciam mudanças em seus modelos de negócios, caminham a passos largos para o abismo. Por isso, sair da zona de conforto é essencial.

Não é raro encontrar empresas que, ao chegar a um patamar, se acomodam e param de buscar crescimento. Isso faz com que a organização torne-se aos poucos ultrapassada.

Todavia, não faltam exemplos para citar as consequências de organizações que caíram na zona de conforto: a Blockbuster e a Kodak foram líderes e pioneiras nos seus respectivos segmentos e hoje, quem ouve falar delas?

Devido ao senso de estabilidade por já terem conquistado boa parte do mercado, possuir uma boa base de clientes e uma receita anual invejável, não buscaram inovar, não acompanharam as mudanças do mercado ou não acreditaram que poderiam perder o status que possuíam.

Como resultado ambas foram “engolidas” por não saírem da zona de conforto. Esperaram demais para perceber as mudanças que estavam bem diante delas, ou seja, perderam o timing do mercado, dando espaço para organizações menores abocanhar uma fatia de mercado que elas dominavam.

Sem dúvida a zona de conforto pode colocar em risco tudo o que a organização conquistou ao longo de sua história, portanto buscar meios para a inovação é fundamental, mas para isso sair da zona de conforto é essencial.

Sendo assim vamos analisar o case da Havaianas para entendermos como uma organização pode se manter atenta às tendências de mercado para não cair na zona de conforto, e o que você pode fazer hoje para transformar a sua empresa em um camaleão do mercado.

O que o case da Havaianas nos ensina sobre sair da zona de conforto?

Em primeiro lugar, sair da zona de conforto significa buscar novas oportunidades de mercado que ainda não foram exploradas, lançando-se estrategicamente em território desconhecido para descobrir novos negócios em potencial. Algo que a Havaianas sabe muito bem como fazer!

A marca ao longo dos seus 60 anos enfrentou inúmeras transformações com o objetivo de se consolidar, superar desafios e se diferenciar dos seus concorrentes.

No início a ideia da Alpargatas com as sandálias Havaianas, foi criar uma linha de calçados de borracha de baixo custo, tendo como inspiração as clássicas sandálias japonesas Zory. Elas eram duráveis e confortáveis, e para a fabricante eram fáceis de serem produzidas e poderiam ser feitas em larga escala com uma boa margem de lucro, mesmo com preço baixo para o consumidor final. Porque inicialmente as Havaianas tinham uma única roupagem, sendo de sola branca e tira azul.

Com o modelo de negócio estruturado, a Alpargatas queria expandir a comercialização das havaianas para todo o país, então ela montou uma Frota de Kombis que viajavam pelos interiores vendendo as sandálias diretamente para os consumidores.

Com essa estratégia o produto ficou conhecido em várias regiões do país e em pouco tempo ganhou o apelido de calçado do povo, principalmente porque combinava duas características importantes para a população mais pobre: preço baixo e durabilidade.

Os desafios

Em vista do sucesso que as Havaianas fizeram entre a população, começaram surgir imitadores, o que levou a Alpargatas a elaborar uma campanha publicitária para criar uma diferenciação na mente dos consumidores entre as Havaianas e as sandálias dos concorrentes.

Desse modo, surge o slogan: “proteja-se das fajutas, legítimas só Havaianas”. A campanha contou com a participação de Chico Anysio que na época era uma figura conceituada pelo povo, fazendo com que boa parte da população associasse que de fato as havaianas eram as legítimas e o restante eram as cópias.

Anos mais tarde a Alpargatas enfrentou uma realidade dura que exigiu uma mudança radical no modelo de negócio da organização. Sair da zona de conforto foi essencial para a marca se reinventar e continuar competindo com concorrentes consolidados que possuíam modelos próprios.

Essa postura foi crucial para a Alpargatas que precisou superar a associação de que: havaianas é chinelo de pobre, pois na época a Grendene crescia fortemente no mercado nacional impulsionada principalmente pelas sandálias Rider que eram feitas de PVC e que conquistavam camadas sociais que as havaianas não tinha mais apelo.

E para completar no início dos anos 90 a Alpargatas começou a passar por dificuldades financeiras e ela não poderia aumentar o preço das Havaianas já que a maior parte de seu público eram pessoas de baixa renda.

Dessa maneira, qualquer aumento por menor que fosse poderia significar uma enorme queda de faturamento, e ao mesmo tempo a margem de lucro já estava muito apertada para se importar o custo de fabricação.

Então diante desse cenário a primeira estratégia da marca foi aumentar o leque de produtos, incluindo novas cores de tiras, uma linha infantil chamada Havaianas baby e uma linha de sandálias com solas estampadas chamada Havaianas Surf. As iniciativas tiveram sucesso e ajudaram a marca a respirar aliviada.

A virada

A princípio somente a partir de 1994 que a Alpargatas conseguiu superar o preconceito que havia sido construído. Primeiro houve a introdução de um produto de enorme sucesso chamada de Havaianas top que vieram da inspiração dos surfistas que invertiam as solas de suas sandálias deixando a parte branca para baixo e a colorida para cima, dando a impressão de que a sandália era de uma única cor.

Aproveitando-se desse modismo popular, a marca criou uma nova linha de sandálias em uma só cor, que ganharam uma coleção com cerca de 15 cores e tons diferentes.

O modelo seria mais caro do que as tradicionais, visando dialogar com classes sociais mais altas. O novo preço estabelecia um novo posicionamento que não gerava um custo maior para empresa, permitindo a produção de um produto mais lucrativo do que o modelo clássico.

Portanto, se antes o consumidor comprava um único par de Havaianas, a partir deste reposicionamento ele passou a comprar mais de um par, tendo dois ou mais modelos de cores diferentes. Este tipo de comportamento era mais comum no público feminino que comprava várias cores para combinar com diferentes peças de roupas e ocasiões.

Desse modo a marca conseguiu dar um enorme salto em seu faturamento com mais opções de produtos e maior volume de vendas. Aproveitando o momento, a Alpargatas focou em reafirmar o novo posicionamento das sandálias, com um caixa mais encorpado a marca investiu fortemente em propagandas televisivas falando sobre seus novos modelos top com personalidades e celebridades, principalmente, estrelas das novelas da Rede Globo.

Sobretudo o esforço da Alpargatas era mostrar que as Havaianas era destinada também para pessoas de maior poder aquisitivo. Também estabelecia a ideia de que as Havaianas tinham produtos para diferentes classes sociais e tipos de consumidor, consolidando assim a ideia de que: todo mundo usa, que passou a ser o novo slogan da marca.

A campanha foi um enorme sucesso. Além de atrelar o produto às celebridades, as propagandas eram engraçadas e irreverentes, o que ajudou a aumentar o reconhecimento da marca em todo o país.

Sair da zona de conforto é essencial, mas qual direção devo seguir?

Hoje as Havaianas são muito mais que uma simples sandália, ela possui uma linha de óculos e uma linha de diferentes modelos de calçados.

Com a ampliação do portfólio de produtos, a marca conseguiu também aumentar o seu tíquete médio por cliente, pois das sandálias, que já são populares em todo o mundo, os clientes podem levar outros itens e acessórios para completar o guarda-roupa.

Sem dúvida sair da zona de conforto é essencial e a Alpargatas sabe bem disso. Portanto, estar atento às variações do mercado, ser proativo em relação às ações tomadas por seus concorrentes e não se acomodar por um sucesso momentâneo, procurando sempre se aperfeiçoar, são ingredientes que temperam os processos de uma organização bem sucedida a longo prazo.

E você, quer fazer algo pela sua organização hoje e se tornar mais competitivo? Quer reinventar o seu negócio e aumentar a sua receita?

Não se preocupe, sair da zona de conforto não é fácil, muitas vezes precisamos de um olhar externo para entendermos qual a direção mais adequada. Por isso, nós da Redfox nos colocamos à sua disposição para realizar um assessment de inovação. Com nossa expertise em inovação, negócios e tecnologia, podemos olhar para a sua empresa e identificar quais problemas estão travando os seus resultados e implementar as melhores soluções. Confira alguns dos nossos serviços:

  • Digitalização massiva de processos corporativos;
  • Robotização de processos corporativos repetitivos e manuais
  • Tecnologias emergentes (IA, RPA, IOT, etc);
  • Transformação digital e cultural (mindset/cultura, pessoas, processos);
  • Design Sprint aplicado para a co-criação de novos produtos, serviços ou experiências;

Entre em contato com a gente agora mesmo.

Quer a RedFox acelerando o crescimento da sua empresa?

conteúdos mais recentes

Keep Learning

Posts Relacionados

Stay tuned

Já pensou em receber nossos conteúdos no seu email?

Receba semanalmente conteúdos exclusivos sobre inovação, transformação digital e tecnologia.