logo.png

Tudo sobre inovação, transformação digital e mais um pouco

logo.png

Tudo sobre inovação, transformação digital e mais um pouco

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Minimum Awesome Product

Minimum Awesome Product – MPA vai substituir o MVP? Confira!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Primeiramente podemos ir dando adeus ao MVP (Minimum Viable Product), a partir da metodologia ágil este método serviu por muito tempo para acelerar a entrega de resultados, mas agora outro formato está tomando o seu lugar, ele é chamado de MAP (Minimum Awesome Product).

O MVP – Minimum Viable Product foi usado por muito tempo com o objetivo de estabelecer um padrão de entrega através de alguns requisitos mínimos para o produto ou serviço funcionar de forma adequada, com o intuito de ser lançado para o mercado como um produto/serviço beta.

Desse modo o produto/serviço servia como uma amostra, um projeto piloto para gerar feedback, captar métricas e guiar os próximos passos para aperfeiçoar o serviço/produto sem que os esforços fossem perdidos

Então, resumidamente, trata-se de um método em escalas que torna possível o aprimoramento do produto/serviço sem precisar tirá-lo de circulação. Assim você entrega um produto/serviço base para resolver o problema do consumidor, enquanto continua desenvolvendo o projeto.

No entanto este método está caindo em desuso e sendo substituído pelo mais recente método chamado MAP – Minimum Awesome Product, neste conteúdo você vai entender como funciona este novo método e qual o impacto que ele pode exercer na criação de produtos/serviços, acompanhe.

O que é o Minimum Awesome Product?

Á primeira vista, o MVP – Minimum Viable Product pode ser utilizado tranquilamente pelo consumidores enquanto o produto final não é apresentado, o que pode gerar insatisfação quanto a qualidade da entrega. Porque o resultado do MVP – Minimum Viable Product tem uma forma bruta, em vista disso, várias empresas resolveram aprimorar a ideia da primeira entrega, dando origem ao MAP – Minimum Awesome Product.

O termo Minimum Awesome Product em português significa: “Produto mínimo incrível“, enquanto que Minimum Viable Product significa: “Produto com minima viabilidade“, só de olhar a tradução dos termos percebemos diferenças gritantes entre os dois métodos.

Porque diferente do MVP – Minimum Viable Product que estabelece alguns requisitos mínimos para um funcionamento adequado do produto/serviços, o MAP – Minimum Awesome Product busca um estágio mais avançado do projeto para lançá-lo ao mercado, o que pode contribuir para a satisfação do cliente em relação a qualidade da entrega.

Desse modo este novo método leva em consideração que o resultado inicial deve estar em um estágio de formulação minimamente interessante e agradável, tanto esteticamente quanto funcionalmente para entregá-lo ao consumidor.

Portanto o produto deve ser bom, bonito e barato! A qualidade implica na funcionalidade, a estética ajuda a conquistar o público e o preço é importante para avaliar a aceitação do público, diminuindo o risco de perder investimentos.

Nova exigências pede-se novos métodos!

Todavia essa evolução do MVP – Minimum Viable Product para o MAP – Minimum Awesome Product é devido a mudança de comportamento do consumidor, que está mais exigente, informado e ativo.

Sendo assim este novo consumidor não aceita adquirir um produto de má qualidade ou sem funcionalidades que ele considera importantes, como resultado, muitas organizações estão repensando a forma como estão oferecendo seus produto/serviços, uma vez que determinadas funcionalidades e um padrão de qualidade passam a ser indispensáveis.

Por exemplo, um aplicativo precisa ter compatibilidade com as redes sociais ou não está apto para o mercado. Isso porque esse recurso passou a ser considerado básico e um produto incompatível passa a impressão de má qualidade.

Ainda outra questão diz respeito à concorrência, pois o consumidor não vai ter interesse em um produto/serviço inferior à qualidade do mercado, o ideal é que o seu produto seja o melhor dos que já estão no mercado. Porque o consumidor vai optar pela união de preço, qualidade e funcionalidade e com o uso MAP – Minimum Awesome Product você consegue alcançar tal união que pode ser considerada a fórmula do sucesso de um produto/serviço.

Em resumo, estar fora das exigências da demanda do mercado significa apostar no iminente fracasso, dificultando a evolução para uma versão final do projeto. Em conjunto com o MAP – Minimum Awesome Product, você pode encontrar a lacuna ideal para o seu produto/serviço e ajustando as funcionalidades mais requisitadas do momento, design moderno e um preço justo, certamente, o seu produto/serviço será imbatível, o que aumentará a sua competitividade.

Diante desse contexto, qual vai ser a sua escolha, continuar com o MVP – Minimum Viable Product ou migrar para o MAP – Minimum Awesome Product? Seja qual for sua escolha, a Redfox está contigo para solucionar problemas e transformar a sua organização em líder de processos tecnológicos. Nós podemos ajudar com:

  • Consultoria estratégica de negócios
  • Transformação digital e cultural (mindset/cultura, pessoas, processos)
  • Digitalização massiva de processos corporativos
  • Robotização de processos corporativos repetitivos e manuais
  • Tecnologias emergentes (IA, RPA, IOT, etc.)
  • Design Sprint aplicado para a saúde para a co-criação de novos produtos, serviços ou experiências

Entre em contato com os nossos consultores, estamos pronto para ouvi-lo e propor a melhor solução para o seu negócio, estamos aguardando o seu contato.

Quer a RedFox acelerando o crescimento da sua empresa?

Stay tuned

Já pensou em receber nossos conteúdos no seu email?

Receba semanalmente conteúdos exclusivos sobre inovação, transformação digital e tecnologia.

TOP
1