fbpx
logo-redfox-digital
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Design Sprint

Design sprint: acelerando o desenvolvimento de projetos

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Você sabe o que é o método design sprint

À primeira vista, para desenvolver um projeto leva tempo, dinheiro e muito esforço, certamente uma organização poderia economizar muito desses recursos se pudesse dispor de um método que encurtasse o caminho entre o desenvolvimento de uma ideia até o seu lançamento.

Sem dúvida, uma dificuldade bastante recorrente de muitas instituições e organizações durante o desenvolvimento de novos projetos é garantir a agilidade necessária para sua realização.

Atualmente as organizações usam o MVP Minimum Viable Product, que aos poucos está sendo substituído pelo MAP – Minimum Awesome Product.

Ambos são ótimos, mas quando se tem pressa, tais métodos podem ser uma má escolha, já que eles podem levar meses para o desenvolvimento completo, e o consumidor poder testá-lo. 

Por isso, quando se trata de agilidade, muitas organizações optam pelo método design sprint, que encurta o ciclo de lançamento de um projeto para 05 dias.

O método é uma solução excelente para problemas pontuais, validação de uma ideia antes da organização investir tempo e dinheiro no projeto, realizar testes de uma equipe ágil recém formada e diversas outras situações que exigem agilidade.

O design sprint funciona como um atalho entre as etapas da ideia e do aprendizado, gerando uma economia de tempo e dinheiro que seriam gastos em outras etapas.

Portanto neste artigo, vamos lhe explicar em detalhes sobre o método design sprint, como ele funciona, como aplicá-lo na prática e outras entre outras coisas. Vamos lá?

Entenda mais sobre o método design sprint?

A princípio, o design sprint, é um método ágil para testar novos projetos e validar ideias. Ele é divido em etapas curtas, sendo bastante usado para diminuir riscos ao inserir um produto ou serviço novo no mercado.

Este método abrange outros métodos e práticas igualmente importantes, como:

  • Design Thinking
  • Ideation Session
  • Brainstorming
  • Hackathon
  • Innovation Workshop

O Design Sprint consiste em identificar um problema, levantar soluções, escolher qual é mais viável, criar um protótipo da solução escolhida e apresentar aos clientes para testar a ideia. Assim, com o feedback deles, a organização pode decidir se a ideia é válida ou se pode ser melhorada.

Dessa forma, o  método design sprint impede que uma organização gaste meses e invista grandes quantias no desenvolvimento de projetos para só depois saber se a ideia funciona ou não. Além disso, o método dá uma direção a ser seguida, visto que cada etapa tem um objetivo específico. Como resultado, a equipe sabe exatamente o que fazer e no que precisa focar!

A origem do método

A princípio o Design Sprint foi idealizado por Jake Knapp em 2010, a sua inspiração para o conceito veio de diferentes referências do autor como Gmail, workshops de Design Thinking e da cultura de desenvolvimento de produtos da gigante Google.

Com o conceito formulado, em 2012 Knapp apresentou o modelo do método para a equipe do Google Ventures que ajudou a aperfeiçoá-lo. Portanto podemos acrescentar como co-autores do Design Sprint nomes como: Braden Kowitz, Michael Magolis, John Zeratsky e Daniel Burka.

Assim, por volta de 2013, a equipe do Google Venture publicou um material no estilo “How-to” sobre o método design sprint. Como resultado, ele começou a ganhar popularidade!

E em 2016 Jake Knapp publicou o livro: “Sprint: How to Solve Big Problems and Test New Ideas in Just Five Days” (Sprint: como resolver grandes problemas e testar novas ideias em apenas cinco dias), contribuindo ainda mais para a popularidade do método, principalmente entre Startups.

Sem dúvida não é de espantar que o Design Sprint caiu no gosto dos líderes organizacionais, pois o método é capaz de direcionar o foco para o cliente e na agilidade dos processos de inovação.

Como aplicar o método design sprint?

Design sprint

Em primeiro lugar, é importante ressaltar que cada etapa do método design sprint tem um objetivo específico, e deve ser respeitado para que ele seja efetivo. 

Porque o processo do método é evolutivo, a intenção do Design Sprint é progredir na resolução do problema dia após dia, saindo de um desafio até chegar a uma solução que possa ser testada e validada pelo cliente em um período curto de tempo.

Portanto, cada etapa do método design sprint deve ser executada uma a cada dia, como o método é composto por 05 etapas, serão 05 dias. Então, as etapas são divididas assim:

  • 1º Dia – Identificar o problema
    No primeiro dia o trabalho é identificar o problema. Essa etapa é importante por que ela vai definir o que será trabalhado nas etapas posteriores.
  • 2º Dia – Brainstorming de soluções
    Após ter identificado o problema no dia anterior, no segundo dia os membros da equipe irão definir individualmente as possíveis soluções para o problema identificado.
  • 3º Dia – Filtrar soluções
    Então no dia seguinte cada membro vai revelar as soluções que listou para o problema em questão, de forma democrática o time vai filtrar as melhores soluções para decidir qual solução se mostrou mais adequada ao problema analisado.
  • 4º Dia – Criar um protótipo
    No quarto dia é a etapa de prototipar a solução votada como a melhor no dia anterior, o protótipo deve ser similar ao resultado esperado da solução final, e deve ser elaborado até o final do dia.
  • 5º Dia – Testar e validar
    No último dia da última etapa, é o momento de apresentar o protótipo para o público alvo e colher feedbacks para validar a ideia ou analisar como otimizar a solução desenvolvida.

Quando devo usar o método design sprint?

À primeira vista, o uso do método design sprint é indicado sempre antes de investir tempo ou dinheiro em uma ideia; antes de um time ágil recém-formado começar atuar em um projeto; e antes de começar a desenhar as funcionalidades mais complexas de um esboço.

Sobretudo, se precisa fazer as coisas com agilidade, poupar tempo, esforço, dinheiro e ainda lidar com algum entrave de uma parte do processo de um projeto já existente, é válido aplicar o Design Sprint.

O método é indicado em vários casos e por vários motivos, por isso é importante entender bem o conceito do Design Sprint. Dessa forma, é mais fácil saber quando ele é útil e quando não é.

Assim é possível minimizar riscos e diminuir os impactos dos erros que podem comprometer a viabilidade do projeto.

Que tipo de time compõe o Design Sprint?

Metodologias ágeis

Antes de tudo, quem fará parte do time responsável por aplicar o método design sprint dependerá do projeto e da empresa, mas alguns profissionais neste time são indispensáveis, sendo eles:

  • Stakeholders
  • Product Manager
  • Desenvolvedor
  • UX/UI Designers
  • Pesquisadores
  • Sprint Master

É importante avaliar o seu projeto e listar quais profissionais serão necessários para desenvolvê-lo. Assim que tiver convicção dos profissionais necessários para fazer o projeto decolar, reúna todos em um só time para aplicar o que aprendeu sobre o método design sprint.

Importância da metodologia nas empresas

Certamente, o ritmo exigido pelo mercado já não permite que as empresas passem por todas as etapas do desenvolvimento de um projeto para só depois lançá-lo ao mercado, pois isso poderia fazer com o produto ou serviço fosse lançado já ultrapassado devido a inconstância dos nossos dias.

O mundo se tornou fluido o que antes demorava anos para mudar, agora muda em minutos, talvez em segundos, por isso AGILIDADE é tudo nos dias de hoje.

Entretanto, o método design sprint pode ser a chave para solucionar esse tipo de desafio. Como vimos, o método possibilita a entrega e a validação de um projeto em apenas cinco dias, algo que com os métodos tradicionais levaria meses para ser desenvolvido.

Então não perca tempo, aplique o método e comprove por si mesmo o seus benefícios. No mais, a Redfox é a sua parceira quando o assunto é desenvolver projetos de inovação. Nós somos especialistas em transformação digital, preparamos empresas para enfrentar os desafios deste mundo conectado. Não fique de fora da evolução, venha com a gente!

Veja alguns dos nossos serviços:

  • Digitalização massiva de processos corporativos
  • Robotização de processos corporativos repetitivos e manuais
  • Tecnologias emergentes (IA, RPA, IOT, etc)
  • Transformação digital e cultural (mindset/cultura, pessoas, processos)
  • Design Sprint aplicado para a co-criação de novos produtos, serviços ou experiências

Entre em contato com a gente.

Quer a RedFox acelerando o crescimento da sua empresa?

conteúdos mais recentes

Keep Learning

Posts Relacionados

Stay tuned

Já pensou em receber nossos conteúdos no seu email?

Receba semanalmente conteúdos exclusivos sobre inovação, transformação digital e tecnologia.