Inteligência artificial na saúde: quais as aplicações e benefícios

Saiba o que é inteligência artificial, qual o papel da inteligência artificial na saúde, suas principais aplicações e benefícios e como os médicos podem auxiliar no desenvolvimento de novas soluções inovadoras!

 

Falar sobre Inteligência Artificial e as suas inúmeras aplicações nos diferentes mercados e produtos é uma grande tendência.

Essa tecnologia não é mais uma promessa do futuro, mas uma ferramenta que pode ser utilizada desde agora para otimização de tempo e processos no dia a dia dos negócios.

A área da saúde é uma das que já se beneficia da inteligência artificial na rotina de trabalho de profissionais da saúde. E o futuro é ainda mais promissor!

Tenho certeza de que você já escutou alguém falar sobre Inteligência Artificial, mas você sabe o que termo significa?

Neste post, você terá a chance de entender, de uma vez por todas:

  • o que é inteligência artificial;
  • como a IA pode ser aplicada na área da saúde;
  • o que é necessário para que a IA se torne o novo normal da saúde;
  • qual o papel do médico no desenvolvimento de soluções de IA em saúde.

Confira!

 

O QUE É INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL

O termo Inteligência Artificial se refere a um conjunto de soluções, como Machine Learning, Processamento de Linguagem Natural e Deep Learning. Seu objetivo é emular a inteligência humana, dando às máquinas a capacidade de:

  • aprender com experiências e percepções,
  • fazer deliberações e
  • tomar decisões com base em dados.

 Entenda a diferença entre Inteligência Artificial e Machine Learning.  

Longe de substituir o papel do humano na tomada de decisões, a IA têm funcionado como um importante aliado, pois fornece informações e insights para apoiar os profissionais em suas atividades.

 A IA é aplicável nas mais diversas frentes: no entretenimento, como no caso da Netflix, na saúde, comércio e indústria. Além da grande aplicabilidade, traz inúmeros benefícios para seus usuários.

 É capaz, por exemplo, de auxiliar na automação de processos manuais, otimizando tempo e recursos da empresa. Possibilita também a análise preditiva, ao identificar e analisar diferentes cenários e eventos possíveis, auxiliando na tomada de decisões estratégicas.

 Para aprender e continuar se desenvolvendo, assim como nós, a Inteligência Artificial precisa ser alimentada por dados. A diferença entre os humanos e a IA é que, para garantir assertividade, a IA demanda uma grande quantidade de dados, estruturados ou não, para aprender. Daí vem a importância do Big Data para a Inteligência Artificial.

A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL NA ÁREA DA SAÚDE

As soluções de IA podem ser importantes aliados dos profissionais da saúde, rastreando ciclos epidemiológicos e apoiando o diagnóstico de doenças e condições de saúde do paciente

Na RedFox, por exemplo, desenvolvemos soluções para auxiliar médicos no diagnóstico precoce do câncer de mama e pneumonia através de imagens .

Com IA, é possível também predizer a probabilidade de traumas graves, infartos e fazer acompanhamento à distância de pacientes. 

No entanto, é preciso ter clareza de que as soluções de IA têm o objetivo de servirem de suporte aos profissionais de saúde, nunca de substituí-los.

No combate ao coronavírus, empresas têm focado suas soluções em:

  • rastreamento e identificação precoce da doença;
  • plataformas de teleatendimento: são capazes de fazer um pré diagnóstico, com base nos sintomas  apresentados e, se necessário, direcionar os pacientes para um atendimento profissional;
  • monitoramento por telemedicina de pacientes infectados.

 Saiba mais sobre como a Inteligência Artificial tem ajudado os profissionais da saúde na batalha contra o coronavírus.

 

 

COMO A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL PODE SE TORNAR O NOVO NORMAL NA SAÚDE

Otimização de tempo e recursos, maior assertividade nos diagnósticos e suporte na tomada de decisão  são alguns dos benefícios da aplicação de IA na saúde. Mas ainda há um longo caminho a ser percorrido para que a adoção de soluções de IA se tornem regra, e não exceção na área.

Para que isso aconteça, é necessário que as soluções em IA foquem, em primeiro lugar, na adequação da oferta de valor de seu produto para os profissionais. O objetivo deve ser, sempre, tornar a vida do médico mais simples e oferecer maior qualidade de atendimento ao paciente.

É preciso também desenvolver soluções que sejam financeiramente sustentáveis e focadas na experiência do usuário – UX –. Isto irá garantir uma boa usabilidade para profissionais da saúde e pacientes.

Outro ponto fundamental é a obtenção de dados. Como vimos, a IA depende de dados para aprender. No contexto da saúde, com muitas informações sensíveis e sigilosas, a obtenção destes dados pelas empresas desenvolvedoras das soluções é dificultada.

No entanto, é fundamental que, cada vez mais, os profissionais da saúde possam trabalhar em conjunto com os profissionais de tecnologia para gerar dados estruturados e organizados.

As empresas já têm pensado e aplicado soluções para garantir a segurança dos dados mais sensíveis utilizados para o aprendizado das máquinas. Alguns exemplos são o uso de mais de um banco de dados com separação das informações e protocolos de segurança

Veja aqui quais os usos e aplicações de Big Data na saúde.

O grande desafio está na garantia do rigor científico, de validação e segurança da informação e na busca e ampliação de oferta de profissionais capacitados para modelar e desenvolver a tecnologia e de profissionais capazes de fazer análises dos dados.

 

 O PAPEL DO MÉDICO NO DESENVOLVIMENTO DE SOLUÇÕES DE IA EM SAÚDE

Com a democratização de ferramentas para desenvolvimento de soluções de IA e de acesso às ferramentas de nuvem, é possível montar máquinas para processamento de informações a preços relativamente acessíveis.

A falta de profissionais capacitados para operar e modelar a tecnologia e de cientistas de dados é um problema que precisa ser olhado com mais atenção. Apesar disso, ainda é possível montar equipes multiprofissionais com pessoas capacitadas e obter ótimos resultados.

A área da saúde, com as suas complexidades, torna essencial que os médicos e demais profissionais da área sejam protagonistas no desenvolvimento e aplicação das soluções tecnológicas em suas rotinas. Desse modo, médicos com perfil ou formação mista, capazes de trabalhar lado a lado com engenheiros e cientistas da computação e de dados para o desenvolvimento de soluções de IA são fundamentais.

Cada vez mais, a IA será uma ferramenta essencial para os profissionais da saúde de hoje e do amanhã. Por isso, estar preparado para integrar e compor equipes mistas para desenvolver e operar a IA é quase um dever para aqueles que se imaginam praticando medicina daqui para frente. 

Está gostando deste conteúdo? Compartilhe!

Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Keep Learning

Posts Relacionados