Glosa médica e outras causas de perda de faturamento em clínicas e hospitais

Entre os diferentes fatores que impactam o faturamento em clínicas e hospitais, a glosa médica é uma das mais preocupantes. Mas não é a única.

O trabalho do faturamento envolve a emissão de boletos, duplicatas e notas fiscais, que precisam expressar os valores corretos para determinar o faturamento. O problema é que, como a tarefa encontra uma série de interferências pelo caminho, os registros podem se tornar desalinhados e afetar os resultados das instituições médicas.

Em síntese, quais são os principais problemas e contratempos que causam a perda de faturamento em clínicas e hospitais? Conheça a seguir a glosa médica e outros elementos que precisam de atenção!

Glosa médica

A glosa médica acontece devido a uma falha na comunicação financeira entre instituições médicas e convênios, quando não há pagamento ou ajuste dos valores dos serviços. Ela está relacionada à forma de cobrança, cujos problemas começam em etapas anteriores de um procedimento, surgindo divergências nos valores.

Com isso, os convênios precisam realizar os ajustes necessários para repassar os valores corretos dos serviços utilizados pelos pacientes. A dificuldade dos hospitais em alinhar o faturamento surge frequentemente por conta da falta de pagamentos, tendo que realizar a cobrança do repasse dos convênios.

A glosa médica pode ser administrativa, técnica ou linear. O primeiro caso é o mais comum e ocorre quando há registros incorretos ou falhas nos processos da administração hospitalar, falta de guias de autorização ou má comunicação.

As glosas técnicas são identificadas por um auditor quando há procedimentos cobrados sem a devida atenção, entre situações como a falta de organização em relação a medicamentos, falta de prescrição médica, procedimento de enfermagem sem descrição no prontuário etc.

Por fim, uma glosa linear surge quando é preciso fazer auditoria para apurar gastos, indicadores operacionais, triagem, sistemas de faturamento, entre outras propriedades.

Buracos nos processos

Os buracos nos processos podem atrapalhar o faturamento de várias maneiras. Eles podem ser a origem das glosas, mas podem ser também motivos para a não fidelização do paciente. A qualidade do serviço é um fator muito importante para o ele sentir que está em boas mãos.

Por isso, as etapas do processo, desde o atendimento na recepção até o atendimento clínico e a realização de exames, precisam ser bem executadas, evitando a evasão do público. Nesse contexto, a instituição deve evitar problemas como a má gestão da disponibilidade de médicos, enfermeiros e equipamentos, por exemplo.

Nesse contexto, o alinhamento entre os setores é muito importante para proporcionar um atendimento de qualidade. Não só é importante garantir a quantidade adequada de profissionais para completar as agendas da instituição como eles devem prestar os serviços de forma alinhada, de acordo com o funil de encaminhamento clínico.

Gestão financeira desordenada

A gestão financeira também é fundamental para evitar a perda de faturamentos. Uma instituição sem planejamento contábil gera perda de receitas pela falta de controle de insumos, que podem ser desperdiçados ou faltarem na demanda.

A equipe responsável pelo faturamento precisa ficar atenta aos custos de produção dos médicos e às despesas de forma geral, como as taxas tributárias e os gastos administrativos. A gestão financeira tem o desafio de organizar os serviços para que eles sejam oferecidos com baixo custo operacional e qualidade máxima, conseguindo assim reduzir a perda de faturamento.

Tanto a glosa médica, como os buracos nos processos e os problemas de gestão financeira podem ser contornados pela implantação de soluções digitais que permitem melhorar o controle dos problemas relacionados. A gestão de escalas, por exemplo, é uma ferramenta que impacta positivamente na redução de absenteísmo e no preenchimento das agendas médicas, evitando os buracos no atendimento.

Saiba mais sobre como o mau gerenciamento das escalas médicas pode afetar o seu faturamento!

Planilha para gestão de escalas

2 Comments

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *