Como aplicar a telemedicina de forma eficiente no seu consultório

Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

A telemedicina é uma estratégia interessante a fim de otimizar processos e laudos, exames e diagnósticos, além de ser um recurso útil para reduzir custos e atender pacientes de forma rápida e prática! Saiba agora como implantá-la no seu consultório!

A internet e seus avanços digitais trouxeram muitos benefícios para diversas áreas e para as pessoas também, claro.

Hoje se faz praticamente tudo online: passatempo, bate-papo, momentos de lazer, trabalho e é evidente que todos esses avanços não demorariam a chegar na área da saúde.

Com a telemedicina, tecnologia voltadas à comunicação são usadas a fim de atender pacientes à distância, entregando a eles praticidade e usufruindo de poucos recursos que permitem a otimização do tempo no atendimento.

A telessaúde é completa, assim como o modo tradicional de consulta. Nela, o médico responsável interpreta exames, monitora os quadros e tudo isso de forma 100% remota.

Utilizar essa tecnologia traz uma série de benefícios ao paciente, que conta com uma equipe disponível para atendê-lo a qualquer momento.

Por outro lado, a telemedicina permite maior segurança no armazenamento dos dados desses pacientes, o que torna todo o atendimento mais ágil.

Mas e em relação aos consultórios, como implementar essa estratégia? Continue a leitura deste conteúdo e descubra!

1 – Equipamentos e infraestrutura de ponta

Presencialmente os equipamentos e a infraestrutura do ambiente são muito importantes para que o trabalho seja feito eficientemente e o paciente bem atendido, e com a telemedicina não é diferente.

Para telemedicina, é importante contar com uma plataforma que armazene dados com laudos, informações do paciente e uma conexão estável com a internet.

Muitos convênios médicos e até alguns convênios de dentistas   já estão aderindo à telemedicina em seus planos, com regras específicas tanto de trabalho como de atendimento.

2 –  Otimização e padronização do atendimento

Ainda que cada profissional tenha o seu jeito próprio de trabalhar, existem regras e normas relacionadas ao atendimento na área da saúde que precisam ser seguidas.

Sendo assim, é necessário ter em mente que a telemedicina é a extensão do consultório presencial, ou seja: é imprescindível contar com uma equipe devidamente qualificada para prestar atendimento.

A padronização do atendimento refere-se, por exemplo, aos laudos que devem ser padronizados de acordo com as regras e normas vigentes do órgão regulador

Assim, o serviço continua prático, ágil, pacientes têm uma experiência agradável e tudo fica dentro dos conformes.

Encaminhamentos feitos por dentistas pertencentes a um plano odontológico ou por algum convênio odontológico empresarial, seguem a mesma norma de atendimento.

3 – Treinamento da equipe

Quem opera na telemedicina também são profissionais de saúde especializados em suas respectivas áreas, como presencialmente.

Porém, é preciso treiná-los para que eles se adaptem à modalidade de atendimento e consigam gerir a tecnologia.

Geralmente, a telemedicina é muito requisitada em áreas onde a falta de médicos é comum, por isso deve haver um treinamento para lidar com situações específicas como essa.

Diante disso, uma equipe qualificada está preparada para lidar com todas as situações que envolvem a telemedicina e seus possíveis desdobramentos. Além disso, práticas úteis de treinamento são:

  • Monitoramento;
  • Análise de laudos on-line;
  • Domínio do sistema;
  • Ética.

4 – Conte com um sistema

Já que todo o atendimento será feito de maneira remota, é imprescindível contar com um sistema para o armazenamento seguro de dados.

Para isso, opte sempre por um sistema na nuvem, que é mais prático e seguro, levando em consideração que médicos e profissionais da saúde lidam com informações restritas muitas vezes.

Um bom software conta com diferentes acessos protegidos por login e senha, pois garante que apenas pessoas autorizadas terão acesso aos dados de pacientes como prontuários e laudos, por exemplo.

Ao contratar um sistema, conte também com uma equipe de suporte especializada a fim de minimizar ou mesmo corrigir eventuais erros que possam surgir.

No geral, o sistema é prático para o médico e garante a segurança dos dados por parte dos pacientes.

Conclusão

A telemedicina vêm sendo útil para muitas pessoas, especialmente àquelas que moram em regiões mais afastadas e que não contam com hospitais.

Por isso, a modalidade de teleconsulta prova que a internet e os meios digitais são imprescindíveis nos dias de hoje e podem ser usados para promover facilidade e praticidade.

E neste conteúdo você acompanhou 4 passos fundamentais para implantar a telemedicina em um consultório, garantir a eficiência no atendimento, reduzir gastos, otimizar o tempo e manter a segurança de dados dos pacientes.

Este conteúdo foi produzido por Ideal Odonto – uma empresa de plano empresarial odontológico

Gostou do nosso conteúdo?

Não perca nenhum artigo!

Cadastre seu e-mail e receba todo o nosso conteúdo.

Mais conteúdo para você

ACESSO AO case

Cadastro realizado com sucesso!

Acesse o case no e-mail informado