A transformação digital no atendimento de urgência e emergência

Urgência é definitivamente a palavra-chave nos ambientes de pronto-socorro. Isso significa que o local precisa ter um acolhimento rápido e eficaz, o que facilita muito se sua equipe conta com a ajuda da tecnologia nas tomadas de decisão, principalmente na triagem de urgência e emergência.

Se o paciente chega ao hospital com ataque de miocárdio, por exemplo, não pode esperar até que os pacientes anteriores sejam atendidos, já que o risco de fatalidade é grande. E você com certeza não quer que a sua instituição se responsabilize pela falta de cuidado, não é mesmo?

É por isso que existe a triagem, estabelecendo a prioridade na fila. Ela determina que os casos de emergência e urgência devem ficar à frente. Muitas pessoas acham que os dois conceitos são sinônimos, mas eles têm as diferenças.

O exemplo que citamos acima é um caso claro de emergência, uma situação com risco de morte que precisa de imediatismo. A urgência também se dá em situações críticas, mas não há ameaça instantânea — ela pode, entretanto, se tornar emergência se não for solucionada com rapidez.

Vale ressaltar que a determinação de prioridades precisa ser dinâmica. Como organizar as filas nos pronto-socorros a fim de proporcionar atendimento de urgência e emergência adequado? A tecnologia é a resposta!

Descubra a seguir como ela auxilia médicos e enfermeiros na missão de salvar vidas.

Saiba como a tecnologia melhora o atendimento de urgência e emergência

A triagem começa quando o paciente chega à unidade e é atendido pelos enfermeiros. A decisão precisa ser efetiva e segura, mas os enfermeiros não têm o algoritmo específico para selecionar os graus de urgência.

A tecnologia, por outro lado, só tem a agregar para a sua instituição de saúde, com mais assertividade e velocidade no acolhimento.

Sem tecnologia…

Vamos imaginar uma sala de espera em que o atendimento é manual. Enfermeiros perdem tempo ao separar a ordem de prioridade e ao levar as fichas para os médicos. Por sua vez, os médicos precisam sair das salas o tempo todo para chamar um paciente. Isso porque ainda existe a dificuldade em localizar o próximo da lista!

… com tecnologia!

Toda essa morosidade no processo é reduzida com a aplicação de um sistema de triagem automatizado para fazer a seleção e o encaminhamento de acordo com o grau de risco. A tecnologia consegue acelerar o processo de atendimento de urgência e emergência, poupando os esforços das equipes.

No acolhimento, o enfermeiro registra as informações diretamente no sistema, que cria um prontuário eletrônico. O profissional então consegue entender melhor a classificação de risco de acordo com as indicações eletrônicas, organizando o fluxo de atendimento de forma mais efetiva.

A ideia é integrar as soluções e tecnologias para alinhar as equipes em prol desse atendimento assertivo. A inteligência artificial molda os parâmetros de urgência e insere as fichas no sistema de acordo com a prioridade.

Com tecnologia, os seus processos ganham uma enorme vantagem não só por fazer o atendimento de acordo com as normas de saúde, mas também porque seguem a tendência de gestão focada no paciente.

Inspire-se com casos de sucesso

Os sistemas de triagem são uma realidade indiscutível em muitas instituições de saúde. Mas a transformação digital não fica parada; o avanço permite melhorar cada vez mais o acompanhamento médico.

Para você se inspirar na disrupção do atendimento de urgência e emergência do seu hospital, separamos alguns casos interessantes divulgados na mídia. Veja a disrupção no SAMU e no Hospital Tacchini!

SAMU Emergência

Há alguns anos, o serviço de resgate emergencial do SAMU já trabalha com tecnologia adaptada para acelerar o atendimento. A instituição utiliza vários aplicativos para facilitar a vida de profissionais e pacientes, como o WhatsApp.

Um destaque é o SAMU Emergência. O app permite ao usuário acompanhar a localização da ambulância, enquanto que a própria equipe médica consegue ter acesso aos dados do paciente de forma segura.

Ele é integrado às redes sociais, mas sem invadir a privacidade do usuário. Pela ferramenta, é possível cadastrar familiares e amigos para serem acionados nos casos de emergência.

A solicitação também fica registrada no perfil do paciente, o que ajuda a controlar trotes que atrasam o atendimento de quem realmente precisa.  Legal, não é?

Hospital Tacchini

Um caso mais recente de disrupção no sistema médico é o Hospital Tacchini, no Rio Grande do Sul. Em setembro de 2018, a instituição adotou uma nova tecnologia para melhorar a triagem para atendimento a pacientes em estado de infarto.

O Protocolo da Dor Torácica foi desenvolvido para monitorar todo o atendimento do paciente, desde a chegada ao pronto atendimento e exames até a estabilização do quadro e serviços auxiliares.

O sistema permite uma comunicação rápida entre os setores médicos, facilitando o atendimento de urgência e emergência voltado para problemas do coração. Para a eficácia, o Hospital Tacchini investiu ainda no treinamento das equipes para capacitação do uso da ferramenta.

Segundo dados divulgados, o protocolo diminuiu a espera de atendimento de uma média de 120 minutos para até 90 minutos.

Busque a transformação digital do seu atendimento

Se a sua instituição ainda não acompanha as inovações e soluções para o atendimento de urgência e emergência, o que está esperando para começar a transformação digital? O uso de tecnologias melhora desde o tempo de atendimento até a qualidade e o foco do trabalho das equipes.

A RedFox Soluções Digitais está preparada para atender a sua demanda, seja no ambiente de pronto-socorro ou na melhoria dos processos administrativos e gestão de escala. Realizamos uma análise das necessidades junto ao cliente, entendendo o que precisa ser feito de forma personalizada para cada caso.

Entre em contato com o #teamred e descubra o que podemos fazer pela sua instituição!