da adversidade a oportunidade
Outros

Como enfrentar e superar os desafios das clínicas e consultórios em meio a pandemia

Descubra as 5 práticas que renomados profissionais da saúde estão utilizando para reinventarem seus negócios durante a crise do novo coronavírus

A crise causada pela pandemia do novo coronavírus afetou drasticamente empresas dos mais variados setores, inclusive empresas da área da saúde.

De uma hora para outra, clínicas e consultórios médicos tiveram que lidar com quedas de mais de 60% nos atendimentos eletivos e, consequentemente, de receita.

Numa crise que já dura mais dois meses, e sem previsão de terminar, os profissionais da saúde tiveram que se adaptar rapidamente, para garantirem a continuidade de seus negócios.

Como estratégia de enfrentamento, selecionamos para você 5 práticas que grandes profissionais da saúde estão usando hoje em suas clínicas e consultórios!

1. Reflita  sobre o estado atual do seu negócio e onde você quer estar no futuro

Para o otorrinolaringologista Bruno Rossini, fundador da clínica Otovita e a dentista e consultora em gestão de saúde Cristina Goellner, o cenário trazido pelo avanço da Covid 19 e a consequente queda no número de atendimentos oferece o momento ideal para uma atividade de introspecção.

É hora de olhar para a sua clínica ou consultório como um negócio e avaliar a forma como são realizados os processos, quais são os seus custos fixos e qual o impacto deles na sua receita, quais despesas podem ser cortadas ou diminuídas, quais são essenciais, quais precisarão ser renegociadas.

Acima de tudo, é preciso pensar no que pode ser feito de novo e diferente. É neste momento, inclusive, que novas oportunidades de negócios podem surgir.

Aproveite também para fazer uma avaliação sobre como a sua equipe está reagindo. Para superar essa fase difícil, a comunicação, a união e o engajamento de todos é essencial.

A mudança abrupta de cenário exige também uma mudança de mindset e o desenvolvimento de habilidades que ajudem seus colaboradores e o seu negócio a chegar ao final da crise melhores do que começaram, por isso, invista também na capacitação da sua equipe.

2. Procure por soluções práticas e criativas

Durante a pandemia, os problemas enfrentados por gestores e médicos em suas clínicas, consultórios e laboratórios não param de crescer: quedas brutais de faturamento, atendimentos caindo de 60 à 90%, aumento de custos de EPIs entre 400 à 1000% e falta de espaço adequado para médicos e pacientes realizarem as teleconsultas.

Tudo isso, somado ao contexto de incerteza e fragilidade do momento, pode causar certo pânico. Mas não precisa ser assim.

A saída é  buscar por soluções ágeis, eficientes e criativas.

Tenha em mente que todos estão passando por dificuldades, por isso, não tenha medo de renegociar dívidas, fazer os cortes necessários e buscar por novas estratégias.

Diversos profissionais, como Bruno Rossini, o hemodinamicista Carlos Eduardo Bernini e o gastroenterologista Eduardo Usuy, têm adotado a telemedicina como uma forma de atender seus pacientes e gerar receita.

Diante deste cenário de crise, a telemedicina despontou como uma precursora e aceleradora na Transformação Digital na Saúde. Porém, para garantir a melhor experiência para médicos e pacientes, ainda há desafios, como encontrar ferramentas que garantam melhor usabilidade e segurança para os seus usuários. Saiba mais sobre os desafios da telemedicina e da saúde digital no mercado brasileiro.

Em situações de emergência, podemos acabar implementando ferramentas sem uma avaliação cuidadosa sobre o sentido e o valor da ferramenta para o consumidor final.

Estar aberto à inovação significa, também, aprender a errar e a reparar o erro rapidamente.

O importante é, após a crise, refletir sobre quais medidas farão sentido para o seu negócio a longo prazo, pensando no valor que você quer entregar aos seus pacientes.

3. Mantenha um relacionamento próximo com seus clientes

Enxergar a clínica, o consultório ou o laboratório como negócio implica também em olhar o paciente como cliente.

Os médicos Bruno Rossini e Carlos Eduardo Bernini já perceberam isso e estão buscando estratégias para tornar a relação com seus pacientes mais próxima.

Uma simples troca de mensagens, perguntando sobre a evolução do paciente dois dias e uma semana depois do atendimento, por exemplo, pode ser o diferencial na fidelização do cliente, em oposição a um médico que considera a jornada do paciente encerrada assim que este deixa o consultório.

Além disso, ao testar novas ferramentas, como plataformas de telemedicina, é importante consultar o paciente sobre o como foi a experiência de uso.

Lembre-se de que a plataforma é o meio que possibilita a comunicação entre vocês e uma solução confusa, que exige muitos cliques, com uma usabilidade ruim, pode causar a perda desse cliente.

A tecnologia já mudou os padrões de consumo por todo o mundo. Na área da saúde, as exigências dos novos consumidores são muito diferentes do que o modelo médico tradicional pode oferecer. Portanto, cabe aos profissionais da saúde se adequarem a esse novo perfil.

Não há uma receita exata de como encantar todos os tipos de pacientes.

Os consumidores procuram, cada vez mais, por atendimento customizado às suas demandas. Por isso, é importante definir o perfil ideal de seus pacientes atuais e daqueles que você quer alcançar, e direcionar as suas estratégias a eles.

4. Crie laços que fortalecem

Se algo ficou muito claro nos últimos meses, é que este não é um momento de competição e rivalidade e exemplos de união e parceria tem surgido por todos os lados.

Na RedFox, criamos o #FightCOVID19 e conseguimos atrair mais de 300 voluntários, entre médicos, desenvolvedores, enfermeiros e outros profissionais, unidos com a missão de oferecer soluções eficazes no combate ao coronavírus, como busca de fornecimento de EPIs e a abertura da nossa solução em escalas médicas Go Health para todos os estabelecimentos de saúde que precisarem.

Já clínicas e consultórios, como a clínica do gastrologista Eduardo Usuy, têm se beneficiado de associações de médicos para compras conjuntos de materiais e EPIs, por exemplo.

Num momento tão incerto, é importante buscar parcerias e união com empresas e profissionais que estejam enfrentando os mesmos problemas e que estejam dispostos a passar por eles juntos, para que todos saiam fortalecidos.

5. Empodere-se com a tecnologia

A pandemia também veio para mostrar que não dá mais para adiar a Transformação Digital nas empresas.

Muitos profissionais estão começando a utilizar ferramentas tecnológicas, como plataformas de telemedicina, como estratégia de sobrevivência. Mas não é só isso.

As empresas analógicas, ou pouco digitalizadas, foram as que mais sofreram na transição para o regime de quarentena, enquanto empresas digitais tiveram pouca dificuldade em estabelecer, por exemplo, regime de home office para 100% dos colaboradores.

Mesmo com toda a dificuldade, o solo é fértil para a aceleração da Transformação Digital na saúde

Se a aplicação de formas de trabalho remoto na área da saúde parecia impossível antes da pandemia, hoje clínicas e hospitais que impuseram o regime de home office para as suas equipes administrativas têm tido bons resultados, chegando a questionar a necessidade de retomar o trabalho presencial destes profissionais após a pandemia.

Ainda não sabemos ao certo quais serão os verdadeiros impactos da aceleração digital na saúde pós-pandemia, mas temos certeza de que a Transformação Digital da Saúde é uma mudança necessária e sem volta.

Estar preparado para ela é primordial. E você, está preparado para levar sua empresa para o futuro?  

Agora que você já sabe o que outros profissionais da saúde têm feito para enfrentar a crise da melhor forma possível, é hora de parar e refletir sobre quais dessas estratégias fazem sentido por em prática no seu negócio e começar a agir. 

Queremos saber também o que você tem feito para manter o seu estabelecimento de saúde durante a pandemia. Conta pra gente no nosso Linkedin e Instagram.

Se você gostou do conteúdo, cadastre seu e-mail abaixo para receber nossos novos conteúdos e não perca mais nada!